Blog

Posicione-se antes que seja tarde.

05 / ago / 2017

Você tem um produto ou serviço excelente, investiu dias e noites desenvolvendo um modelo de negócio coerente e aparentemente rentável, mas apesar disso vê o concorrente abocanhar uma fatia de mercado muito maior do que a sua. A pergunta é: onde está o problema?

É preciso entender de uma vez por todas a importância da marca no contexto mercadológico e como ela é estratégica para o sucesso de sua empresa. Além de ser o elemento fundamental no momento da escolha de um produto, a marca quando bem gerida tem efeito positivo também no pós-venda. Isto porque, imediatamente após a compra o consumidor experimenta uma sensação de bem-estar. No entanto, após a euforia, alguns acabam sentindo uma certa culpa e ansiedade, inerentes ao processo de aquisição.

Essas sensações negativas se dão por um motivo simples: ao se decidir por uma escolha, o consumidor automaticamente nega todas as outras opções disponíveis. Essa percepção vem se acentuando, em especial, pelo grande acesso à informação que os consumidores possuem hoje. O cliente sempre se culpará por qualquer erro em suas escolhas. Uma marca forte, que se relaciona bem com seu target, consegue diminuir esta ansiedade e, consequentemente aumentar a satisfação.

 

Reduzindo a sensação de risco no processo de compra.

As grandes marcas multinacionais podem ser vistas reforçando esse tipo de relação com o consumidor. Veja dois exemplos abaixo:

Bohemia

Fabricada desde 1852.

Esta marca de cerveja diz que é fabricada desde meados do século XIX, ou seja, mais de um século sendo provada e aprovada.

Colgate

Nº 1 em recomendações por dentistas.

O posicionamento tranquiliza o consumidor que ele pode fazer esta escolha porque os dentistas já a fizeram. Sua marca pode utilizar este tipo de estratégia para garantir tranquilidade a seus clientes. Isso pode vir de materiais de comunicação, atestando a qualidade dos produtos por uma razão funcional (como o caso da cerveja Bohemia), através da carreira do empreendedor –  um chef que abre um restaurante, por exemplo – ou por meio do uso de garantias e vantagens para os primeiros consumidores, como a devolução do dinheiro em caso de insatisfação. Num mercado cada vez mais acirrado existe apenas uma regra: comer ou virar comida. Por isso, convidamos você a refletir sobre a importância de fazer um trabalho coerente de gestão de marca.

Fontes: 1. Bedendo, Marcos. Branding. 2. Consolo, Cecília. Marcas, Design Estratégico.
voltar